Skip to main content

É comum encontrar informações sobre diluição de óleos essenciais pela internet. Mas você sabe quais óleos devem ser diluídos e como fazer a diluição de forma correta e segura? Leia o artigo a seguir e descubra.

O que é diluição de óleos essenciais?

Diluir um óleo essencial nada mais é que utilizar um veículo para facilitar a absorção desse óleo pela pele e diminuir a concentração dele antes de fazer seu uso tópico.

Esse veículo pode ser um óleo vegetal ou um hidratante de base neutra. A escolha irá depender dos objetivos com a utilização do óleo essencial, da forma de uso. Também da necessidade de diluir e escolha pessoal da textura que for mais agradável.

 

Confira também:

 

Quando diluir um óleo essencial?

Não é sempre que um óleo essencial deve ser diluído. Alguns podem ser utilizados diretamente na pele sem causar nenhum dano. Porém, sempre que um óleo essencial for diluído, se estará aproveitando os benefícios dele e do veículo escolhido. Existem quatro principais momentos em que se deve fazer a diluição de um óleo essencial, são eles:

 

1º Quando se quer aumentar a absorção

Diluído, um óleo essencial será absorvido de forma muito mais eficiente pela sua pele, sem perder nenhuma de suas propriedades. Isso porque o óleo essencial puro é extremamente volátil, ou seja, evapora rapidamente. O óleo vegetal ou hidratante irão proteger o óleo para que ele não evapore e seja absorvido.

 

2º Quando o óleo essencial é de diluição obrigatória

Isso significa que o óleo é muito forte ou muito concentrado e não pode ser usado diretamente na pele sem diluir. Se usado puro, pode causar irritação. São óleos que obrigatoriamente devem ser diluídos: 

 

Óleos essenciais de diluição obrigatória

óleo essencial de canela-cássia diluição obrigatória

Cássia (Canela) – Cinnamomum cassia

óleo essencial de casca de canela

Cinnamon Bark (Casca de Canela) – Cinnamomum zeylanicum

óleo essencial de cravo  diluição obrigatória

Clove (Cravo) – Eugenia caryophyllata

óleo essencial de orégano  diluição obrigatória

Oregano (Orégano) – Origanum vulgare

óleo essencial de capim-limão

Lemongrass (Capim-limão) – Cymbopogon flexuosus

óleo essencial de tomilho

Thyme (Tomilho) – Thymus vulgaris

óleo essencial de gerânio

Geranium (Gerânio) – Pelargonium graveolens

 

3º Quando se vai usar o óleo essencial em crianças ou idosos

Crianças e idosos possuem maior sensibilidade na pele. Por isso, o ideal é sempre usar óleos essenciais diluídos quando for aplicar em algum desses grupos. Quanto mais jovem a criança, maior a porcentagem de óleo carreador ou creme hidratante usada para se diluir o óleo essencial. 

 

4º Quando se possui pele sensível ou está usando um óleo essencial pela primeira vez

Sempre que for usar um óleo essencial topicamente pela primeira vez, o ideal é diluir para observar se ele irá causar irritação. Ao sinal de qualquer reação da sua pele com um óleo essencial, aumente a proporção utilizada de óleo vegetal para que o óleo essencial possa ser usado tranquilamente.

 

Como diluir um óleo essencial?

Para diluir um óleo essencial, você pode utilizar um óleo vegetal, ou óleo carreador. Diluir nada mais é que usar uma quantidade maior de óleo vegetal para envolver o óleo essencial.

Para fazer isso, você pode seguir a seguinte proporção, que varia a depender da idade de quem irá utilizar o óleo:

  • Bebês de 0 a 2 anos: 1 gota de óleo essencial para 1 colher de sopa de óleo vegetal
  • Crianças de 2 a 5 anos: 1 gota de óleo essencial para 1 colher de chá de óleo vegetal
  • Crianças de 6 a 12 anos: 2 a 3 gotas de óleo essencial para uma colher de chá de óleo vegetal
  • Pessoas acima de 12 anos: 3 a 6 gotas de óleo essencial para uma colher de chá de óleo vegetal.
  • Para idosos a diluição deve ser a mesma que para crianças, a depender do nível de sensibilidade da pele.
Daiane Freitas

Daiane Freitas é especialista em óleos essenciais. Ela é a criadora do Método Rotina Ciclos, fundadora da Academia Óleos Essenciais.

Deixe um comentário

contato@daianefreitas.com